Páginas

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Não ao focar e enquadrar II

Talvez o título dado a estes posts não devesse ter sido "Não ao focar e enquadrar" mas sim "Não ao focar e re-enquadrar" pois seria mais muito mais correcto pois que inicialmente é preciso fazer um enquadramento para se obter a focagem. Mas agora que está assim, assim vai ficar.
-
Fotografia de partida
@ Antonio Correia

Realizei algumas experiências a fim de verificar - na prática - o que na teoria é evidente e que expliquei no primeiro post sobre esta matéria.
Então que máquina utilizei, que objectiva e que parametros ? Canon 5D, Canon 24-70 f/2.8 a 24mm, Modo manual, ISO 100, 1/320s,  f/2.8
Acabei com curiosos resultados que mostro aqui ampliados a 100%


@ Antonio Correia
A primeira foto foi tirada com o ponto central sobre o tronco da árvore enquanto a segunda com a técnica do re-enquadramento isto é, com a mesma focagem bloqueada da primeira fotografia mas com a máquina deslocada neste caso para a esquerda.

Já nesta fotografia composta se podem ver os dois resultados lado a lado. Fiz-lhe alguns ajustes de forma a fazer ressaltar a definição e o contraste.
Observemos pois esta última com um pouco mais de cuidado.

Praticamente na zona central não há  alteração significativa na focagem mas na zona superior e inferior os resultados são diferentes e opostos. Uma está focada em cima e a outra em baixo.
Poderíamos chegar assim à conclusão que estou errado quando sugiro o metodo do re-enquadramento após focagem.

Continuo a creditar que tenho razão apesar dos resultados. A deslocação que fiz foi efectivamente a que corresponde naquele angulo à distancia ponto central-ponto lateral sobre o mesmo local na árvore. Estou certo que uma deslocação mais generosa dará resultados bem diferentes.

Por outro lado não estou a considerar aqui a distancia focal da objectiva ou seja os valores da profundidade de campo que aqui se revestem de particular relevancia.

Apenas mais uma breve nota por hoje.
Estou convencido que neste caso o segundo resultado também está aceitável porque o tronco ficou dentro do espaço d definido na figura já mostrada no post anterior e que resolvi mostrar novamente.
Michael Hobner

Outros exemplos virão ...
Continua aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário