Páginas

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Acesso ao Convento de Jesus - Setúbal

Hoje visitei a recuperação do Convento de Jesus (uma parte apenas por enquanto) e aproveitei para fotografar a entrada que tinha sido referida no Facebook.
A primeira é uma foto simples que tratei com cuidado como é hábito. Talvez haja uma pequena distorção da escala mas é tão pequena que a considero desprezível pois não pretendo fazer fotografia de Arquitectura nem equipamento tenho para tal.
A segunda é uma foto do detalhe das cantarias substituídas. A imagem foi tratada de forma a que as cores e as texturas fossem claramente visíveis.
No entanto no local, o aspecto das pedras é claramente diferenciável.  

2 comentários:

  1. Belissimas fotos, belíssimo enquadramento, num conseguido convite ao olhar e... ao sonho. Um branco de cal do Sul (e também tão nosso) sobressai nítido nos volumosos recortes contra o céu azul, límpido. Como se inquietações, dores ou tempestades algumas tivessem porventura outrora ensombrado aquele local.
    Do umbral pétreo, arrancado à “Serra-Mãe”, pousa aquietado o olhar. Olhar que afaga esse umbral marmóreo que de mármore não é. A que outrora alguém chamou “jade”. Setúbal, “villa de jade”. E a memória de um Rei que a amou, regressa. Rei a quem outros reis chamaram “El Hombre” e de quem os homens disseram ser “O Príncipe Perfeito”. Gratidão, amores e paixões ali estão entesourados. Um pouco mais além, mais perto do rio, Rio Azul como o céu escoou-se num Verão de há muito o sangue de velhos ódios. Nunca olvidados...
    Mas não há cor rubra nas fotos. O azul celeste e branco parecem imutáveis...
    Como um sonho de Saudade ...
    Obrigada, António Correia ...
    ( Maria Isabel Frescata Montargil)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Isabel por este bocadinho de escrita.
      Saúde ! :)

      Eliminar